artigos
+0 - 0  by /Nenhum comentário

SINTESPB promove ato no HULW

A programação da Jornada de Lutas, desta quinta-feira, 09 de abril, último dia de paralisação de 72 horas dos servidores técnico-administrativos das universidades, teve início com um ato público pela manhã em frente ao ambulatório do Hospital Universitário Lauro Wanderley-HULW, onde foi oferecido também um café da manhã aos trabalhadores e usuários, que chegam ao local logo cedo da manhã vindos de vários municípios na tentativa de marcar uma consulta ou serem atendidos.

O foco principal do ato foram os 17 meses de gestão do HULW sob a responsabilidade da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – EBSERH, que na avaliação dos funcionários e usuários, até o momento, não foram percebidas melhorias nem nas condições de trabalho e muito menos na prestação de assistência à saúde da população.

Muitos funcionários usaram da palavra para denunciar as precárias condições do hospital, com falta de material e até medicamentos. Também falaram sobre perseguições a que são submetidos no ambiente de trabalho.

Os usuários, por sua vez, também reclamaram do péssimo atendimento prestado, atualmente, pelo HULW. Dona Maria José, de 42 anos, residente em Cabedelo, disse que, está com problemas sérios, de sangramento, e sua consulta com especialista está marcada para daqui a dois meses. A mesma queixa foi manifestada pelo Sr. A.A, 66 anos, de Sapé, que não quis ter seu nome revelado.

Ele disse que veio marcar uma consulta para sua esposa que sofre de problemas neurológicos e que toma remédio controlado, mas que também só conseguiu agendar para dois meses pra frente. “A nossa preocupação é que seus remédios já tão acabando e que para adquirir ou mesmo comprar o médico tem que dar a receita”, desabafou.

O ato público foi encerrado conclamando toda comunidade universitária a se integrar à luta pela defesa dos Hospitais universitários 100% público e pela valorização de todos os seus trabalhadores.

A programação da Jornada de lutas tem continuidade, à noite, às 19:00 horas, no auditório do CCHLA, com a conferência “Riqueza e Miséria do Trabalho no Brasil”, que será proferida pelo sociólogo e escritor Ricardo Antunes.

+ 0 - 0

  Comentários do artigo

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.